* Cine Semana 27 Fev a 02 Mar 2020

Dilili em Paris

Dir. Michel Ocelot. Animação. França, Bélgica, Alemanha. 2019. 95 min. Livre.

Sessões:

Sab, 29/02 às 14h; (Dubl)

Dom, 01/03 às 14h; (Dubl

Seg, 02/03 às 14h  (Leg)

Com a ajuda do seu amigo, um entregador, Dilili, uma jovem Kanak, investiga uma série de sequestros misteriosos a jovens garotas que está assolando a Paris da Belle Epoque. Encontrando uma série de personagens misteriosos, cada um deles com pistas que vão ajudar na sua busca.

De Quem é o Sutiã?

Dir. Veit Helmer. Comédia . Alemanha. 2018. 90 min. 14 anos.

Sessões: Sex, 21/02 às 14h;

               Sab, 22/02 às 16h;

Nurlan é um maquinista de trem que vive numa aldeia nas montanhas e tem uma pacata rotina: ele leva o trem pelo subúrbio da cidade, que passa rente às casas, e diariamente cumprimenta sua colega de trabalha Nesrin, que controla os trilhos. Sempre que o semáforo dá passagem ao veículo, o menino Aziz interrompe seus afazeres na casa de chá onde trabalha e sai pelos trilhos com um apito avisando aos moradores para liberarem o caminho.

Os habitantes da tranquila cidade utilizam o espaço entre os trilhos de trem como uma extensão de suas casas, colocando mesas, cadeiras e o varal de roupas. Por isso, é até comum que uma peça ou outra fique presa ao motor do trem e Nurlan faz questão de devolvê-las aos seus respectivos donos.

Tarde para Morrer Jovem

Dir. Dominga Sotomayor. Drama. Brasil, Chile, Argentina. 2018. 110min. 14 anos

Sessões: Sab, 29/02 às 16h; Dom, 01/03 às 18h20

Durante o verão de 1990 no Chile, com a crescente liberdade que se seguiu ao fim da ditadura, um pequeno grupo de famílias que vive em uma comunidade isolada aos pés dos Andes busca construir um novo mundo longe dos excessos urbanos. Nessa época de mudanças e reavaliações, Sofía, Lucas e Clara lidam com seus primeiros amores, desejos e medos, enquanto se preparam para a grande festa de Ano Novo. Melhor direção no Festival de Locarno 2018.

Em Breve

Jovens Polacas

Dir. Alex Levy-Heller. Drama. BR. 2018. 96 mn. 14 anos

Sessões:

Depois de meses de pesquisa, o jovem jornalista Ricardo (Emilio Orciollo Netto) finalmente chega na fase final de sua pesquisa de doutorado a respeito das escravas brancas no Rio de Janeiro, também conhecidas como Polacas. Traficadas do leste europeu para o Brasil, as jovens judias eram levadas a acreditar que se casariam, até serem levadas direto para prostíbulos.

 *Prêmios de Melhor Filme no XXII Cine-PE pelo júri da crítica e Melhor Filme pelo júri popular no Rio Fantastik 2018

Em Breve

La Traviata

Martin Eden

Dir. Pietro Marcello. Drama. Italia/França. 2019. 129 min. 14 anos.

Sessões: Qui, 27/02 às 17h; Dom, 01/03 às 16h

Martin Eden (Luca Marinelli) é um jovem escritor de baixa renda que entra em conflito com a burguesia. Encarando um novo mundo, ele se apaixona e descobre como escritores são vistos em uma sociedade aristocrática. Se sentindo deslocado de tudo que faz parte de sua essência, o rapaz percebe que não há como voltar para o que costumava ser. Enquanto tenta publicar alguma obra de grande sucesso, Martin se questiona sobre o mercado literário, a sociedade e sua própria natureza como criador.

Antologia da Cidade Fantasma

Dir. Denis Côté. Drama. Canadá, 2019, 97 min. 14 anos

Sessão: Qui, 27/02 às 15h;

Simon Dubé morre em um acidente de carro em Irénée-les-Neiges, cidade pequena e isolada com uma população de 215 habitantes. Os moradores atordoados mostram-se relutantes em discutir as circunstâncias da tragédia.
Daquele momento em diante, tanto para a família Dubé quanto para várias outras pessoas, tais como o prefeito Smallwood, o tempo parece perder todo o sentido e os dias se arrastam sem fim. Algo desce lentamente sobre a região. Nesse período de luto e nessa neblina, estranhos começam a aparecer. Quem são eles? O que está acontecendo?

Inaudito

Dir. Gregório Gannanian. Doc. BR. 2018. 88 min. 10 anos

Sessão: Sex, 28/02 às 15h;

Sinopse - Documentário realizado com Lanny Gordin, guitarrista fundamental da Tropicália, que “eletrizou” Gal Costa, Gilberto Gil, Caetano Veloso e Jards Macalé, dentre outros. Lanny nos revela o seu processo libertário de composição e pensamento atual, embarcando em uma insólita odisseia pelo Brasil e pela China, seu país de nascimento. Melhor Filme na 21a Mostra de Tiradentes – Olhos Livres.

Parasita

Dir. Joon-ho-Bong. Suspense. Coréia do Sul. 2018. 132 min. 16 anos.

Sessão:Sab, 29/02 às 18h20

Toda a família de Ki-taek está desempregada, vivendo num porão sujo e apertado. Uma obra do acaso faz com que o filho adolescente da família comece a dar aulas de inglês à garota de uma família rica. Fascinados com a vida luxuosa destas pessoas, pai, mãe, filho e filha bolam um plano para se infiltrarem também na família burguesa, um a um. No entanto, os segredos e mentiras necessários à ascensão social custarão caro a todos.

Em Breve

Um Amor Impossível

Dir. Catherine Corsini. Drama. FR. 2019. 135 min. 16 anos

Sessões:

No final dos anos 50, em Châteauroux, Rachel, uma funcionária de escritório, conhece Philippe, um jovem brilhante de uma família burguesa. Desta breve relação, nasce uma menininha, Chantal. Philippe se recusa a casar com alguém fora de sua classe social e Rachel terá que criar a filha sozinha. Porém, uma batalha de mais de dez anos pelo reconhecimento paterno de Philippe desencadeia revelações inesperadas.

De Giuseppe Verdi Ópera Nacional de Paris. Duração: 135 min. 14 anos.

Sessão: 

Ópera em três atos   Libreto: Francesco Maria Piave
Baseado no romance A dama das camélias, de Alexandre Dumas Filho
Encenada pela primeira vez em 1853, no Teatro La Fenice, em Veneza

Maestro: Michele Mariotti. Diretor: Simon Stone

Numa noite de boemia em Paris, Alfredo Germont, jovem de uma família respeitável da região da Provence, apaixona-se por Violetta, uma conhecida cortesã. Também atraída por ele, Violetta abandona sua profissão para se entregar – sem reservas – a Alfredo. Contudo, o pai de Alfredo, em nome do decoro burguês, convence Violetta a romper relações com o seu filho. Ela escreve então uma carta a Alfredo anunciando o rompimento, porém, sem revelar o motivo real de sua decisão. A tuberculose, que ela já havia contraído, volta se manifestar com toda a força. Um mês depois, Alfredo fica sabendo pelo pai que Violetta jamais deixou de amá-lo e que ela sacrificou seu amor para preservar a reputação do amante.

This site was designed with the
.com
website builder. Create your website today.
Start Now